282Retomando projetos significativos. Trabalho e sentimentos, temas relacionados?

O Dialogando sobre… canal de comunicação da equipe do Instituto do Ser – Orientação Profissional, Carreira e Aposentadoria teve inicio em 2015 e depois da pausa das férias estávamos retomando esse canal conversação.

Foram diversas semanas, nas quais sempre as segundas-feiras temas relacionadas à Primeira Escolha e Inserção Profissional, Projetos de Carreiras, Sentidos do Trabalho e Trabalho no século XXI, Aposentadoria e suas possibilidades, Pais/filhos/vestibulares, Tecnologia e internet, entre outros, circularam em nossa página virtual, nos quais em breves contatos pudemos estabelecer mais um caminho de interlocução.

Assim sendo, retomando os diálogos e já referindo ao título/tema que hoje proponho a discorrer segue um questionamento: trabalho e sentimentos são temas relacionais? Sou implicado com meu trabalho? Ou estou implicado? Ou ainda nem sou, nem estou implicado com meu trabalho? Minha atual relação com o trabalho é significante?

Vale ressaltar, segundo a filosofa Hungara Agnes Heller, nosso sentir, nossas significações dizem respeito as nossas implicações, ou seja, sentir expressa que estamos implicados/comprometidos em algo. Esse algo é muito diverso em nosso dia a dia, podendo revelar diversas combinações de implicações e de sentimentos.

Destaco o trabalho e/ou vida laboral, pois o mesmo é um valor bastante presente em nossas vidas, compondo parte relevante da nossa identidade pessoal. Habitualmente, quando conhecemos outra pessoa além do nome, nos identificamos com nossa profissão. O trabalho, ainda se faz cada vez mais constante quando olhamos para o espaço temporal a ele destinado. Como anda a divisão temporal na sua agenda/vida? Quanto dele é dedicado a vida laboral? Estamos trabalhando mais e por mais tempo, sempre conectados? Então seja quando presente ou ausente, desemprego, são inúmeros os sentimentos que nos envolvem.

Além disso, falar em trabalho dentro do sistema econômico vigente do capital é como falar de um “jogo”: ganhar ou perder, numa relação que para além de causa e efeito é permeada de contradições. Ou até de uma “loteria”: conseguir um trabalho/emprego e mantê-lo diante do mundo globalizado, competitivo demanda pensar sobre trabalho e seus sentimentos: Prazer? Sofrimento? Sobrevivência?

Portanto, considerando os sentimentos nossa primeira forma de expressão com o mundo externo e entendendo que somos seres produto e produtores de nossas histórias de vida combinadas nas complexas tramas entre o biológico, o psicológico e o social, é sempre importante refletir como vêm sendo transcorrida nossa vida cotidiana. E, consequentemente, as implicações/sentimentos das nossas ações, pensamentos e relações interpessoais pautadas no ambiente e na trajetória profissional. Assim, é sempre tempo de analisar como sou/estou implicado com meu trabalho. Saiba que estaremos continuamente por aqui implicados em dialogar com você, incluindo o espaço do Dialogando sobre… como mais um projeto significativo para nós. Que tenhamos todos um 2016 de sucesso em nossas trajetórias profissionais!

Regina Célia Borges é psicóloga e orientadora profissional, doutoranda e mestre em psicologia pela UFSC. Possui Formação em Orientação Profissional pelo INSTITUTO DO SER – Orientação Profissional e de Carreira, de Florianópolis, Especialização em Administração de Recursos Humanos pela Universidade São Judas Tadeu/SP e Especialização em Administração Hospitalar pela Fundação Getúlio Vargas/SP. Atua em Orientação e Re-reorientação profissional de jovens e adultos, preparação para vestibulares e concursos, Consultoria e Coaching organizacional e do trabalho; Supervisão, Palestras e Workshops Empresarias e Educacionais.

novembro 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Page generated in 0,438 seconds. Stats plugin by www.blog.ca